quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Resenha: As Vantagens de Ser Invisível

Por: Léo Lima                

                                    Olá leitores do Literama! Vou falar sobre um livro que eu gostei bastante e está na lista entre os melhores livros que já li. Quando fui procurar saber do livro, eu achei bem peculiar a forma como a sinopse foi tratada e isso me interessou bastante! Quando terminei de ler, fui assistir ao filme e achei a adaptação muito bem feita.

SINOPSE:

“As vantagens de ser invisível” fala sobre a vida de Charlie - um menino de 15 anos que é bastante diferente dos demais, não aparentemente, mas emocionalmente -. Ele tem uma visão solitária do mundo e está sempre escrevendo cartas para um amigo desconhecido descrevendo cada acontecimento de sua vida e é desta forma que a história é mostrada.

Existem diversos problemas aos quais ele tem que enfrentar: o suicídio de seu único amigo, dificuldades na escola, seu primeiro amor e suas crises existenciais. Em meio a isso, ele chega a conclusão de que deve deixar de ser um expectador em sua vida e começar a atuar na mesma.

Em um jogo de futebol, Charlie conhece Patrick e Sam e depois disso a rotina dele muda drasticamente. Com esses dois, ele vai aprender o que é amizade e como conviver com pessoas diferentes. Charlie nutre uma paixão secreta por Sam, e assim ele vai descobrindo o que é o amor.

Durante o livro, Charlie é atormentado pelos fantasmas de seu passado através de flashbacks. Pouco a pouco, ele vai se recordando das coisas que aconteceram para que o seu crescimento fosse tão perturbado. Desta forma, Charlie vai crescendo e aprendendo, levando-nos em sua jornada.

Bom pessoal, o livro nos mostra uma história magnífica e prefiro deixar vocês descobrirem como ela se desenrola. Desvende as lacunas que deixei abertas. Boa leitura!

CRÍTICA:

Stephen Chbosky está de parabéns! Conseguiu escrever um livro que te faz pensar sobre tudo: sua vida, o cotidiano e sobre quem você é. O perfil do protagonista é muito interessante, pois ele é em sua essência uma pessoa pura. Charlie tem uma personalidade peculiar que é resultante da mistura de altruísmo, inocência e inteligência. Talvez, sua maior qualidade seja sempre se manter fiel a seus valores e aos seus amigos. Que fique claro: Charlie não é santo - ele bebe, fala palavrões e até chega a fumar -. Mas o interessante é que ele faz essas coisas na inocência - só lendo para entender -.

Outra coisa bastante legal nesse livro é a forma na qual ele é estruturado! Todo o livro é feito de cartas – literalmente – e nelas, Charlie narra as coisas que aconteceram em sua vida.

Os personagens do livro, assim como Charlie, são muito singulares. Todos eles têm uma personalidade incomum e isso faz com que o leitor goste de todos eles. Patrick e Sam, especialmente, são muito carismáticos, você irá amá-los como se fossem de verdade.

A historia é bastante complexa e os mistérios apresentados vão sendo desvendados ao longo da história - o que é muito bacana -. Não é um livro que vem nutrindo mistérios para que no fim seja mostrado tudo de uma vez. Neste, as coisas vão simplesmente acontecendo e você embarca na história sem perceber. Em pouco tempo você estará devorando as páginas para saber o que vai acontecer e para descobrir como Charlie irá encarar os acontecimentos.

Dou uma nota 10, sem dúvidas! Não vi defeito algum, além de ser um dos livros que mais gostei de ler. Não costumo falar das adaptações de filme para livro, mas tenho uma coisa a dizer do filme: a escolha do elenco foi simplesmente perfeita - Emma Watson -. Os atores conseguem passar o que se espera da essência dos personagens. Recomendo ambos: livro e filme. 

Deixem nos comentários o que acharam do livro! Digam se já leram o livro e assistiram o filme, ou se fizeram apenas uma das duas coisas! Comentem o que acharam dos dois. Abraços!




Léo Lima - Pernambucano, estudante de Engenharia Civil. Casado com a leitura, às vezes à traí com os animes, sua outra paixão. Como qualquer geek contemporâneo ama games, séries e filmes - de terror principalmente -. Se você o encontrar na rua, provavelmente ele estará com um livro em mãos e não será de cálculo.
Compartilha mig@! Espalha aí!:    Facebook Twitter Google+

2 comentários:

  1. Ameiiiiiiiiiiiiii o Post , amo amo esse Livrooo <3 http://juuheluuh.blogspot.com.br/…/juuh-aquele-home-office.…

    ResponderExcluir
  2. Olá Leo (e Alysson),

    Adorei o blog de vocês e a forma como vocês escrevem. Colocarei o blog de vocês em meu feed, para que eu possa acompanhar sempre que vocês postarem algo novo :)

    Por sinal, qualquer dúvida sobre blogs pode contar comigo, só mandar um e-mail ou falar comigo lá pelo meu site, o www.yeltsin.com.br (o nome não é muito criativo, né? hahaha).

    Att,
    Yeltsin Lima

    ResponderExcluir